Roque Santeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 
Roque Santeiro
Limaduarte.jpg
Lima Duarte viveu Sinhozinho Malta
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 45 minutos (aproximadamente)
Criador Dias Gomes
Aguinaldo Silva
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Elenco original José Wilker
Regina Duarte
Lima Duarte
Fábio Júnior
Armando Bógus
Ary Fontoura
Yoná Magalhães
Eloísa Mafalda
Lucinha Lins
Tema de abertura "Santa Fé", Moraes Moreira
Emissora(s) de
televisão lusófona(s)
Mostrar lista
Transmissão original 24 de junho de 1985- 22 de fevereiro de 1986
N.º de episódios 209 capítulos
Portal Televisão · Projeto Televisão

Roque Santeiro foi uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida de 24 de junho de 1985 a 22 de fevereiro de 1986, com 209 capítulos, escrita por Dias Gomes e Aguinaldo Silva a partir de original do próprio Dias Gomes, a peça de teatro "O Berço do Herói"; teve também as colaborações de Marcílio Moraes e Joaquim Assis e pesquisa de texto de Lilian Garcia, sendo dirigida por Gonzaga Blota, Paulo Ubiratan, Marcos Paulo e Jayme Monjardim.

Teve José Wilker, Regina Duarte e Lima Duarte como protagonistas e Armando Bógus como o antagonista central da história.

Trama

A história real se passa na cidade fictícia de Asa Branca, em algum lugar do Nordeste brasileiro, há 17 anos, o coroinha Luiz Roque Duarte, conhecido como Roque Santeiro por sua habilidade em modelar santos, morreu ao defender dos homens do bandido Navalhada, logo após seu misterioso casamento com a desconhecida Porcina. Santificado pelo povo, que lhe atribui milagres, tornou-se um mito e fez prosperar a cidade ao redor da sua história de heroísmo. Só que Roque não está morto e volta à cidade, ameaçando pôr um fim ao mito. Sua presença leva ao desespero o padre Hipólito, o prefeito Florindo Abelha e o comerciante Zé das Medalhas, principal explorador do santo. Mas o maior prejudicado é Sinhozinho Malta, o todo-poderoso fazendeiro do lugar, que vê ameaçado o seu romance com a "viúva" Porcina, que nunca foi casada com Roque e sempre viveu à sombra de uma mentira articulada por Malta. Mentira institucionalizada para fortalecer o mito e tirar vantagens pessoais.

Ao retornar, Roque interfere na relação de Sinhozinho e Porcina, além de reacender a paixão de Mocinha, a verdadeira noiva, que nunca se conformou com seu desaparecimento e que se manteve casta à espera de seu amor, mesmo pensando que ele estivesse morto. Ela é filha do prefeito Flô e da beata dona Pombinha, sendo cortejada pelo soturno professor Astromar Junqueira, suspeito de ser o lobisomem.

Asa Branca também fica agitada com a chegada de Matilde, que monta o único hotel da cidade, a Pousada do Sossego, e traz do Rio de Janeiro duas prostitutas, Ninon e Rosaly, que vão trabalhar em sua "Boate Sexus", e enfrentar a ferrenha oposição do padre Hipólito e das beatas da cidade, comandadas por dona Pombinha Abelha.

Também chega à cidade a equipe de filmagem comandada por Gerson do Valle, o cineasta que vai filmar "A saga de Roque Santeiro". A película tem como astros principais a atriz Linda Bastos, casada com o ciumento Tito e por quem o diretor é apaixonado;e o mulherengo ator Roberto Mathias, que acaba por se envolver com a viúva Porcina, com Tânia, filha de Sinhozinho Malta, e com Lulu, a reprimida esposa de Zé das Medalhas.

Elenco

Participações especiais

Trilha sonora

1

  1. "Isso Aqui Tá Bom Demais" - Dominguinhos (part. esp. Chico Buarque)
  2. "A Outra" - Simone
  3. "Sem Pecado e Sem Juízo" - Baby Consuelo
  4. "Chora Coração" - Wando
  5. "Mistérios da Meia-noite" - Zé Ramalho
  6. "Santa Fé" - Moraes Moreira
  7. "Dona" - Roupa Nova
  8. "De Volta Pro Aconchego" - Elba Ramalho
  9. "Indecente" - Anne Duá
  10. "Coração Aprendiz" - Fafá de Belém
  11. "Roque Santeiro" - Sá & Guarabira
  12. "Cópias Mal Feitas" - Alceu Valença

2

  1. "Malandro Sou Eu" - Beth Carvalho
  2. "Coisas do Coração" - Ritchie
  3. "Pelo Sim, Pelo Não" - Cláudio Nucci e Zé Renato
  4. "Vitoriosa" - Ivan Lins
  5. "Fruta Mulher" - Nana Caymmi
  6. "Verdades e Mentiras" - Sá & Guarabira
  7. "Mil e Uma Noites de Amor" - Pepeu Gomes
  8. "A Hora e a Vez" - Cláudio Nucci e Zé Renato
  9. "Mal Nenhum" - Joanna
  10. "Entra e Sai de Amor" - Altayr Velloso
  11. "Amparito Amor" - Cauby Peixoto
  12. "Mal de Raiz" - MPB4

Curiosidades

Prêmios

Troféu APCA (1985):

Troféu Imprensa (1985):