Pecado Capital (1975)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Se procura a novela de 1998, consulte Pecado capital (1998).

Pecado Capital foi uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo pela primeira vez entre 24 de novembro de 1975 e 5 de junho de 1976. Foi escrita por Janete Clair e dirigida por Daniel Filho e Jardel Mello, tendo contado com 167 capítulos. Também foi a primeira novela em cores para o horário das oito da noite.

Trama

A telenovela traz José Carlos Moreno, chamado Carlão, um taxista morador do subúrbio carioca do Méier. Logo no primeiro capítulo, acontece um grande e audacioso assalto a banco e os ladrões, em fuga, embarcam no carro de Carlão. Só que a mala cheia de dinheiro é esquecida no veículo. O taxista, então, vê ali a chance de ascender socialmente, podendo enfim casar-se com a noiva, Lucinha, operária numa fábrica de roupas. Graças à beleza da moça, as brigas entre os dois por causa de ciúme do taxista são freqüentes. Lucinha conhece, então, na fábrica, o publicitário Nélio Porto Rico, que a convida a ser modelo. Pensando na possibilidade de crescer na vida, ela aceita. Enquanto isso, Carlão faz segredo quanto a estar com o fruto do assalto ao banco. A opção de Lucinha pela carreira de modelo leva-a a romper com Carlão e com o pai, Orestes, pela intolerância.

Enquanto isso, Eunice, uma dona-de-casa de classe média, infeliz no casamento, sofre com o repúdio do marido, Ricardo, e com a consciência pesada. Ela esteve no assalto, do qual participou convencida pelo amante, Miguel, e foi quem esqueceu o dinheiro com Carlão. Numa discussão com Miguel, que acreditava que ela quisesse enganá-lo, terminou matando-o. Foi, então, pedir ajuda ao marido para sair da enrascada, e ele a obrigou a ir passar uns tempos nos Estados Unidos, longe do filho, Paulo Roberto. E a suburbana Lucinha é escolhida como principal modelo das Confecções Centauro, onde antes trabalhava. Desperta o interesse do adormecido coração de Salviano Lisboa, um milionário viúvo que, apesar de ter seis filhos - Vitória, Vilma, Vicente, Virgílio, Vinícius e Valter - e viver cercado por uma cambada de bajuladores, sente muita solidão. O início do romance entre Salviano e Lucinha desperta em Carlão um grande ódio, e ele lança mão do dinheiro, que planejava devolver, para ascender socialmente - para ele, Lucinha deseja isto:fortuna e posição.

Eunice volta ao Brasil e, cumprindo suas ameaças cheias de rancor, Ricardo a denuncia e ela é presa. Ao ficar sabendo da situação da mulher, Carlão sente a consciência pesar e começa a ajudá-la. Penalizado, sabendo que se tivesse entregue o dinheiro a situação de Eunice seria outra, morrendo de pena, Carlão se casa com ela, mesmo apaixonado por Lucinha, que passa a enfrentar, a cada dia que passa, maior oposição dos filhos de Salviano. Carlão e Eunice vivem um casamento infeliz. Ela, verdadeiramente apaixonada, sofre com o amor do marido por outra que não o quer;ele, por estar casado por piedade e medo de que ela, já o tendo reconhecido como o taxista do caso, o denuncie.

Ao longo da trama, Carlão vai se afundando mais e mais graças à ambição e ao desejo de reconquistar Lucinha. No final, quando resolve deixar o dinheiro (800 mil cruzeiros) numa obra do metrô e fazer uma denúncia anônima às autoridades, Carlão termina assassinado no local por um capanga de Sandoval, um mau-caráter com quem se havia envolvido em negócios escusos. Salviano e Lucinha se casam. Um empregado chega perto do patrão com um jornal que noticia a morte do taxista, tido na reportagem como membro da quadrilha que assaltou o banco, ou coisa do gênero. Lucinha pergunta o que é, e Salviano:"Nada, nada, uma nota sobre o nosso casamento". Amassando o jornal, sai com a esposa. O envolvimento de Carlão com gente "barra-pesada", a ambição, a infelicidade no amor, mesmo com fortuna, provam ao público que, como diz a letra do tema de abertura, "dinheiro na mão é vendaval";a trama sintetizada nos versos de Paulinho da Viola, para ela especialmente compostos.

Elenco

 

Trilha sonora

 

Nacional

  1. Moça - Wando (tema de Elizeth)
  2. Você Não Passa de Uma Mulher - Martinho da Vila (tema de Lucinha)
  3. El Dia En Que Me Quieras - Pablo Hernandes y Sus Vocalistas (tema de Salviano Lisboa)
  4. Se Você Pensa - Moraes Moreira (tema de Vilma)
  5. Melô da Cuíca - Azimuth (tema de Nélio)
  6. Pecado Capital - Paulinho da Viola (tema de abertura)
  7. Juventude Transviada - Luiz Melodia (tema de Carlão)
  8. Meu Perdão - Beth Carvalho
  9. Que Besteira - João Donato (tema de Marciano)
  10. O Boêmio - Época de Ouro (tema de Vicente)
  11. Makaha - Marcio Montarroyos (tema de Carlão)
  12. Não Sei - Sônia Santos (tema de Vitória)
  13. Beijo Partido - Nana Caymmi (tema de Eunice)

 

Internacional

  1. Like Roses - Jack Jones (tema de Lucinha)
  2. Zing Went The Strings Of My Heart (O Som da Massa) - The Tramps
  3. Il Maestro Di Violino - Domenico Modugno
  4. Atlantica - Seventy-Five Music (tema de Virgílio e Emilene)
  5. Woman (You've Gotta Be There) - Jae Mason (tema de Vicente)
  6. Never Let Me Say Goodbye - Dave Ellis (tema de Carlão e Lucinha)
  7. You And Me Against The World - Gladys Knight & The Pips
  8. Happy - Michael Jackson (tema de Emilene)
  9. Lady Bump - Penny McLean
  10. Love Me Like a Stranger - The Lettermen (tema de Salviano Lisboa)
  11. Words Of Love - David D. Robinson (tema de Carlão e Eunice)
  12. Ain't Nobody Straight In Los Angeles - The Miracles (tema de Nélio)
  13. Happy Days - Montezuma
  14. Dolannes Melodie (Flûte de Pan) - Jean Claude Borelly (tema de Vilma)

 

Curiosidades