Passione

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Passione
 
Informação geral
Formato Telenovela
Classificação etária Inadequado para menores de 10 anos DJCTQ (Brasil)[nota 1]
Inadequado para menores de 12 anos DJCTQ (Brasil)[nota 2]
Duração 1h10 (com intervalos)[1]
Criador Sílvio de Abreu
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Denise Saraceni
Elenco original Fernanda Montenegro
Tony Ramos
Reynaldo Gianecchini
Mariana Ximenes
ver mais
Tema de abertura "Aquilo que Dá no Coração", por Lenine[2]
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Globo
Emissora(s) de
televisão lusófona(s)
Mostrar lista
Formato de exibição 1080i (HD)
480i (SD)
Transmissão original 17 de maio de 2010[5] - presente
Portal Televisão · Projeto Televisão

Passione é a atual novela das oito da emissora brasileira Rede Globo. Escrita por Sílvio de Abreu, e com direção-geral de Carlos Araújo e Luiz Henrique Rios, direção de Allan Fiterman, Natalia Grimberg e André Câmara e direção de núcleo de Denise Saraceni.[6].

Com seu término previsto para 14 de janeiro de 2011[7], teve seu primeiro capítulo exibido em 17 de maio de 2010[5], substituindo Viver a Vida sob grande expectativa[8][9][10].

Fernanda Montenegro, Aracy Balabanian, Tony Ramos, Marcello Antony, Carolina Dieckmann, Rodrigo Lombardi, Reynaldo Gianecchini e Mariana Ximenes interpretam os papeis principais, numa trama que trata de relações familiares e dos segredos concernentes às mesmas, envolvendo quatro núcleos de personagens situados no Brasil e na Itália após a revelação de que o personagem "Totó", interpretado por Tony Ramos, é o filho até então desaparecido de Bete Gouveia, a matriarca de uma importante família brasileira[11][12][13][14][15][16].

O título da telenovela, "Paixão" em italiano, é uma referência a um dos temas abordados: o sentimento desmedido que "Totó" desenvolve por Clara, interpretada por Mariana Ximenes, o que eventualmente o leva à ruína[12][14][16].

Produção

As filmagens tiveram início em 18 de janeiro de 2010[12] e os primeiros capítulos da telenovela foram parcialmente gravados na Itália a partir de março de 2010[17]. Por 25 dias, a equipe de produção e oito membros do elenco gravaram cenas em mais de 50 locações diferentes[8][18], incluindo algumas cuja exibição estava prevista apenas para muito além da semana de estréia, com duas ocasiões consideradas bastante avançadas na oportunidade: o centésimo capítulo, aonde ocorreria uma reviravolta na trama, e o próprio final de Passione[15]. Os 42 capítulos iniciais da telenovela já tinham seu roteiro escrito quando a produção viajou ao país, mas chegaram a ser gravadas cenas que seriam exibidas além dessa previsão[19][20]. A cidade cenográfica montada para a telenovela passou a ser utilizada em filmagens a partir de 19 de abril de 2010[21]. Trechos de cenas envolvendo os atores Tony Ramos e Fernanda Montenegro chegaram a ser gravados antecipadamente na Itália, com suas gravações finalizadas apenas em junho de 2010, na cidade cenográfica montada no Projac[22].

Escolha do elenco

O personagem "Totó", interpretado por Tony Ramos, foi o primeiro desenvolvido pelo autor e, consequentemente, o primeiro ator a ser escolhido, logo após a conclusão das filmagens da telenovela Belíssima. Inspirado pelo canção "Malafemmena", Silvio de Abreu compôs o personagem, um senhor que se apaixona por uma mulher desonesta, e, a partir dele, criou os dois núcleos que compõem a trama: Itália e Brasil[14][15][23][24].

Cenário

Na cidade de São Paulo a novela abordará o Autódromo de Interlagos,[25] o Ceagesp,[26] e os bairros de Jardim América, Tatuapé[27] e Vila Maria.[27] Teresina, capital do Piauí, foi a locação escolhida para a fábrica de bicicletas Houston, para onde o ator Rodrigo Lombardi viajou para gravar suas cenas.[28].

A equipe de cenografia é capitaneada por May Martins, Fernando Schmidt e João Cardoso Filho[29] e uma cidade cenográfica foi construída para a telenovela para a gravação tanto das cenas na região da Toscana quanto das cenas em São Paulo. Para reproduzir o cenário italiano, uma equipe formada por quinze profissionais registrou cerca de 6 mil fotos, durante três viagens ao país. O cenário principal da cidade cenográfica, entretanto, é uma reconstituição do bairro do Tatuapé, localizado originalmente na zona Leste da cidade de São Paulo[30][21].

Uso do italiano

O autor Silvio de Abreu escreveu originalmente em italiano os diálogos do núcleo de italianos que compõem o elenco. Antes das gravações, entretanto, os atores tiveram seus ensaios observados por Cecília Casini, professora de italiano da USP, para que incorporassem em sua interpretação o sotaque e a gesticulação típica da região da Toscana, ao mesmo tempo em que evitavam o uso de palavras cujo sentido fosse muito diferente em português, como o termo "prego", que, em italiano, significaria "de nada"[31][23].

A caracterização não foi vista de forma positiva por parte da imprensa. Marcelo Marthe, da Revista Veja criticou tanto a errônea pronúncia de mamma quanto o fato do núcleo italiano, apesar de situado na Toscana, refletir os hábitos napolitanos[23], enquanto a jornalista Patrícia Kogut chegou a declarar que "o sotaque não funciona mesmo. O italiano predomina sobre o português e o que se ouve não é nem carne, nem peixe e sim uma espécie de pilha de clichês sonoros"[32], visão semelhante à de Marcella Huche, do site Laboratório Pop[33]. O público demonstrou rejeitar a predominação do italiano, e as críticas mostraram-se negativas o suficiente para que mais expressões em português passassem a ser utilizadas[34].

Exibição

Após cerca de trinta capítulos, uma pesquisa envolvendo vários grupos de discussão foi promovida pela emissora, aonde fora confirmado que as tramas eram conduzidas num ritmo considerado muito "alucinado" pelos telespectadores, algo que a produção havia percebido e, a partir do capítulo 24, tratou de corrigir, reduzindo o ritmo de desenvolvimento das tramas, com menos situações transcorrendo ao mesmo tempo. Certos momentos, como o encontro entre as personagens Jéssica e Agostina, interpretadas respectivamente por Gabriela Duarte e Leandra Leal, foram postergados. Além da redução de ritmo, nenhuma outra mudança foi cogitada, com a pesquisa apontando que nenhum personagem havia sido rejeitado pelo público[35][36][37][38][39].

Vinheta de abertura

Produzida pela empresa Ciranda Filmes, a vinheta de abertura da telenovela conta com imagens de obras do artista plástico Vik Muniz e foi filmada por Hans Donner. Muniz foi convidado pessoalmente pela diretora Denise Saraceni, e inspirou-se nos temas da telenovela, em especial na reciclagem de lixo, para compor uma única estrutura bastante detalhada, cujas nuances seriam lentamente reveladas durante a sequência de abertura, até, no final, revelar sua forma completa: um casal se beijando. Para compor essa imagem fora realizado um ensaio fotográfico com a atriz Cristiane Machado, que serviria de referência à Muniz. Os girassóis presentes na vinheta são uma referência à região da Toscana, um dos cenários da produção. Em entrevista ao site G1, Muniz revelou ter utilizado cerca de 4 toneladas de material reciclado para compor a imagem do casal, num processo que durou mais de dois meses e transcorreu no interior de um de seu ateliês, no Brasil[40][41][42][43][44].

Classificação etária

Com base na sinopse fornecida pela emissora, o Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação classificou inicialmente Passione como "não recomendada para menores de 12 anos", antes do início de sua exibição. A Rede Globo recorreu da decisão, e conseguiu decisão favorável à classificação de "não recomendada para menores de 10 anos", o que permitira com que fosse exibida em qualquer horário, como, por exemplo, parte integrante do Vale a Pena Ver de Novo. As cenas envolvendo a personagem Stela, interpretada por Maitê Proença, entretanto, levantaram controvérsia suficiente para fazer com que o Ministério da Justiça considerasse alterar a classificação[45].

Inicialmente, cenas consideradas não condizentes com a classificação teriam sido editadas[46][45], mas ainda assim teria sido emitida uma advertência formal à emissora, o que fez com que a trama, a partir de 10 de junho de 2010, fosse classificada como "não recomendada para menores de 12 anos"[45][47][48][49].

Enredo

Cquote1.svg Tudo acontece porque aos 75 anos ela, Bete Gouveia, descobre que tem um filho. E essa descoberta modifica a vida de todos os personagens, que de uma maneira ou de outra, estão ligados a essa história. Apesar dos vários núcleos e personagens, a novela conta uma única história. Não é uma novela de tramas paralelas. As tramas são todas convergentes. Este é o grande diferencial entre Passione e as outras novelas. Tudo é interligado. Cquote2.svg
 
Silvio de Abreu, sobre o enredo[50]

Cerca de 55 anos antes do início da trama, a personagem Bete, grávida de outro homem, teria conhecido e se casado com Eugênio Gouveia[5], que, inicialmente, se comprometeu em assumir a criança[15].

Durante toda sua vida, Bete acreditou que seu filho não tinha resistido ao parto, e falecido, mas, no primeiro capítulo[5][8], Eugênio, à beira da morte, lhe revela que, por não suportar a ideia de criar o filho de outro, teria forjado o falecimento da criança. Essa criança teria sido adotada por um casal de italianos e crescido na Itália, com o nome de "Antonio Mattoli"[15]. Antonio, mais conhecido como Totó, mora na região da Toscana com sua irmã mais velha Gemma e seus quatro filhos: Adamo, Agostina, Agnello e Alfredo[15].

Após a revelação, Eugênio revela que dispôs de metade da sua fortuna, deixando-a para o filho bastardo de sua esposa. Clara - uma jovem extremamente ambiciosa que até então fingia ser uma enfermeira para trabalhar próxima à Eugênio - ouve a conversa e junto à Fred, seu amante e comparsa, começa a arquitetar um meio de se apoderar da fortuna da família[15]. Enquanto Bete começa uma investigação para encontrar seu filho e passar a Metalúrgica Gouveia para seu nome, seguindo as instruções deixadas por seu falecido marido em seu testamento, Clara e Fred roubam joias de Bete e incriminam a governanta da casa[15].

Com a governanta presa, os dois viajam para a Itália, objetivando aplicar um grande golpe em Totó. Clara seduz o italiano, que solitário desde a morte de sua mulher, não resiste aos encantos da aparentemente boa moça, e se apaixona perdidamente por ela. Clara e Fred usam esse sentimento para que Totó assine uma procuração, fazendo com que Fred retorne ao Brasil representando Totó e tomando o controle de ações na metalúrgica Gouveia[51]

Clara é abandonada por Fred, após ele se aliar à Saulo para tirar de Bete a presidência da metalurgica. Ela, com a ajuda de Matilde, volta a se prostituir, como fazia na adolescência, e é num desses programas que se vê envolvida com Danilo. Prometendo vingança contra Fred, volta a Itália, pagando a passagem com dinheiro da prostituição e lá, passa a se vestir e ter hábitos cotidianos como a falecida esposa de Totó, que se vê ainda mais encantada por ela[52][53].

O tempo passa, Clara se estabelece na família de Totó, passa a dominar todo mundo e manipular, menos Gemma que a odeia cada vez mais. Ela começa a agir para que pensem que Gemma é ouca, assim sendo, ela vai passar uns tempos na casa da prima com Alfedo. Clara paga a prostituta Francesca, ex-namorada de Adamo para ela seduzi-lo, o que acarreta brigas entre Totó e o filho, pois Totó não a acha a mulher ideal. Sendo assim, ele se muda com ela, deixando a monstruosa Clara sozinha com Totó, livre para fazer suas maldades.

Danilo vai a Itália atrás de Clara e lá eles voltam a ser amantes e Clara vive uma vida dupla, aprontando muitas com Danilo, seu fogoso amante. Sozinha com Totó, ela falsifica um testamento, lhe dando direito a tudo, e ele assina, e ela planeja matá-lo! Ela põe fogo no celeiro do sítio e o tranca lá dentro, ele bate a cabeça e desmaia. O fogo se propaga com intensidade e ele pode morrer a qualquer momento, mais surpreendentemente, Clara, num ímpeto falso de bondade, salva Totó de ser morto pelo fogo, e fica com ódio dela mesma, se perguntando porque ela não conseguiu matá-lo. Danilo se envolve com drogas lá e põe a pose de boa moça dela em risco, a ameaçando, e ela o abandona, mesmo o querendo de volta. Gemma volta e descobre o que ocorreu, e o caso para na polícia, que passa a suspeitar de Clara, para seus desespero. Com isso, ela faz chantagem emocional para Totó, que anda desconfiando dela e Gemma já viu Clara aos beijos com Danilo, mais ninguém acredita nela.

Agnello e Agostina acompanham Fred ao Brasil[53][52] e, uma vez no país, Agnello chama a atenção de Stela, que, até então, se envolvia apenas casualmente com os homens que conhecia - por Agnello, entretanto, fica enlouquecidamente apaixonada e tem sucessivos encontros, sem estabelecer nenhum compromisso[14][53][54]. Numa noite, ele conhece Lorena, e, sem saber que ela seria a filha de Stela, encerra o relacionamento com a mãe, em meio a protestos, para se envolver com a filha[54][37][52]. Quando Lorena apresenta o namorado à família, deixa, sem saber, ambos consternados com a situação - e faz com que Stela se posicione contra o relacionamento, buscando seu término.

Lorena e Agnello passam a namorar e Stela fica com muita raiva e reencontra a rival de Lorena, a patricinha Lia, e ela passa a seduzi-lo, e Stela faz a filha ver os dois juntos, e Lorena passa a achar que foi traída por Agnello e passa a odiá-lo. Stela, então, passa a seduzi-lo loucamente, querendo o ter de volta, mais ele só pensa em Lorena.

Na trama, há destaque para um segundo triângulo amoroso, composto por Diana, Mauro e Gerson. Diana, uma estudante de pós-graduação em jornalismo, se envolve inicialmente com Mauro, mas é com seu melhor amigo, Gerson, com quem acaba se casando[15]. O triângulo torna-se um "quadrado" após a personagem Melina, irmã de Gerson, revelar-se apaixonada por Mauro[15].

Após Diana casar com Gerson, ver que a vida com ele é infeliz, ele tratá-la mal e tentar o suicídio, ela se separa e começa a namorar Mauro, até conseguir seu divórcio com Gerson, que fica mais depressivo com o pedido de separação e nem desconfia que ela está com Mauro. Melina e Fred estão cada vez mais unidos e els decidem se casar, ele, para dar um golpe na família, e ela, para curar sua solidão. Mauro, não podendo deixar que a família que o ajudou entre em ruína, passa por cima de sua vontade, e casa com Melina, que aceita na hora, deixando Fred em pé na igreja, esperando. Diana sabe que ele o ama e que ele fez isso por gratidão aos Gouveia, e ela sofre muito, e não desistirá de reconquistar Mauro e passa a ajudar Gerson, que anda triste demais sem ela, a pedido de Bete.

No centésimo capítulo está prevista a ocorrência do assassinato de um dos personagens[14][55][16][56][57], inserindo uma trama policial no enredo, um tema recorrente do autor.

Segredos familiares

A presença de segredos familiares é uma constante na trama[15] na figura dos personagens Fred, Clara, Berilo, Stela, Gerson e Felícia. Os dois primeiros usam o segredo que compartilham para justificar suas ações, enquanto Berilo esconde ser bígamo e Stela, uma vasta série de casos extraconjugais[15].

O segredo de Gerson, tal qual o de Fred e Clara, não foi revelado durante os anúncios da Rede Globo, mas algumas matérias publicadas no ocasião do lançamento de Passione informavam que o personagem seria homossexual[15]. Durante a festa de lançamento da telenovela, o ator Marcello Antony, intérprete de Gerson, negou que o personagem seria homossexual e disse que a imprensa estaria inventando isso, chegando inclusive a xingar os repórteres responsáveis. Silvio de Abreu, entretanto, teria dito que essa característica do personagem já estava prevista no enredo, e que o ator deveria ter tomado conhecimento do fato antes de aceitar interpretá-lo. Posteriormente, fora noticiado que o personagem seria não um homossexual, mas um pedófilo e, que Diana descobriria isso durante a lua-de-mel dos dois. Durante essa lua-de-mel, Gerson chegou a abandonar a mulher sozinha no quarto de hotel aonde estavam hospedados para acessar a internet e passou a mão nos cabelos de uma menina de forma considerada "suspeita", durante um passeio pela praia. Quando às suspeitas, Silvio de Abreu declarou que Gerson "tem um segredo ligado ao computador, mas não é pedófilo, nem gay, nem estéril", o que, na visão do jornalista Daniel Castro, contribuiu para ampliar a especulação em cima do personagem, numa estratégia para gerar uma maior repercussão para a trama[58][59][60][61][62][63].

O segredo de Fred é revelado após ele conseguir tomar o controle da metalúrgica: seu pai havia sido funcionário da empresa anos antes, e teria se matado após ser demitido por processar a Metalúrgica Gouveia pela amputação de uma mão, o que teria motivado sua vingança[64].

A irmã de Fred, Felícia, compartilha com ele e com Candê, a mãe dos dois, um outro segredo: ser a mãe de Fátima, sua "irmã"[52]. Adolescente, Felícia engravidou do seu namorado à época e, incapaz de criar a criança, pediu à sua mãe que assumisse como sua filha, a neta.

Fátima descobre tudo e entra em fúria, e agora quer descobrir quem é seu pai, e com a ajuda de Sinval, investiga, pois Felícia esconde até da própria mãe o homem que a engravidou. Fátima também engravidou de Danilo, seu ficante, e fez um aborto, e quase morreu, e também não revelou a ninguém quem era o pai de seu filho. Ela tem dificuldades em aceitar Felícia como mãe, pois ama Candê.

Elenco

Há quatro "núcleos" de personagens em Passione: um deles capitaneado por Tony Ramos e Aracy Balabanian e situado na fictícia cidade italiana de Laurenza-in-Chianti, e os três restantes situados na cidade de São Paulo, no Brasil[11].

Ator↓ Personagem↓
Fernanda Montenegro Elizabete "Bete" Gouveia[65]
Tony Ramos Antonio "Totó" Mattoli [66]
Aracy Balabanian Gemma Mattoli [66]
Mariana Ximenes Clara Medeiros[67]
Reynaldo Gianecchini Frederico 'Fred' Lobato[67]
Marcello Antony Gerson Gouveia [68]
Carolina Dieckmann Diana Rodrigues [67]
Vera Holtz Maria Candelária "Candê" Lobato [69]
Maitê Proença Stela Gouveia [70]
Rodrigo Lombardi Mauro Santarém[68]
Daniel de Oliveira Agnello Mattoli[68]
Cauã Reymond Danilo Gouveia[68]
Elias Gleizer Diógenes Santarém [71]
Leandra Leal Agostina Mattoli Rondelli [66]
Emiliano Queiroz Nonno Benedetto [69]
Gabriela Duarte Jéssica da Silva Rondelli[72]
Leonardo Villar Antero Gouveia [6]
Cleyde Yáconis Brígida Gouveia [6]
Irene Ravache Clotilde Iolanda de Souza e Silva ("Clô Souza e Silva") [73]
Francisco Cuoco Olavo da Silva (Rei do Lixo)[66]
Flávio Migliaccio Fortunato[66]
Bruno Gagliasso Berilo Rondelli[68]
Werner Schünemann Saulo Gouveia [74]
Bianca Bin Fátima Lobato [69]
Marcelo Médici Mimi [75]
Larissa Maciel Felícia Lobato[69]
Mayana Moura Melina Gouveia [76]
Daisy Lucidi Valentina Miranda[66]
Kayky Brito Sinval Gouveia[68]
Tammy di Calafiori Lorena Gouveia[77]
Germano Pereira Adamo Mattolli[66]
Miguel Roncato Alfredo Mattoli[69]
André Luiz Frambach Cridinho[66]
Alexandra Richter Jaqueline "Jackie" Mourão[78]
Júlio Andrade Arthurzinho[66]
Débora Duboc Olga [79]
Simone Gutierrez Lurdinha[66]
Andréa Bassit Guida [80]
Carol Macedo Kelly Miranda [81]
Kate Lyra Myrna [82]
Gabriel Wainer Chulepa[68]
Rodrigo dos Santos Noronha [83]
Giulio Lopes Dr. Cavarzere[66]
Gabriela Carneiro da Cunha Cristina[66]
Edoardo Dell'Aversana Dino Mattoli Rondelli [66]
Pedro Lobo Amendoim[84]
Marcella Valente Francesca [85]

Música

O diretor musical da Globo, Mario Rocha, foi o responsável pela seleção da canção "Aquilo que Dá no Coração", do cantor Lenine para ser a música de abertura de Passione e pela seleção dos cantores que colaborariam com a telenovela, cedendo suas canções ou até produzindo-as especialmente para serem utilizadas, como foi o caso do cantores Ivan Lins e Paolo Luna, que colaboraram com "A Gente Merece Ser Feliz" e com uma regravação de "Malafamenna", respectivamente[2][86][24].

Lançamento e repercussão

Com os baixos índices de audiência de Viver a Vida, a estréia de Passione foi vista com muito entusiasmo [8][31][9], mas seu primeiro capítulo atingiu apenas 36,5 pontos no Ibope[87].

Durante a sua primeira semana, a telenovela alcançou, em seu primeiro capítulo, uma média de 37 pontos, com picos de 40, segundo dados do Ibope[88][89][90] Os capítulos seguintes apresentariam acentuada queda: ao passo que o segundo e terceiro capítulo de Passione marcaram médias de 33 pontos[91][92][93][94], o quinto capítulo atingiu a mais baixa audiência em um dia útil de telenovela exibida no horário, num comparativo com os últimos dez anos[95][96].

A audiência mais baixa até o momento foi registrada no décimo-segundo episódio, exibido originalmente em 29 de maio de 2010, que marcou 24 pontos, de acordo com dados consolidados do Ibope. Neste mesmo dia, a telenovela Escrito nas Estrelas registrou os mesmos índices[97][98]. Durante seus primeiros 38 capítulos, exibidos entre maio de junho de 2010, foi registrada uma média de 32 pontos no Ibope, muito inferior àquela obtida pelo horário nos anos anteriores, mas visto pelo autor Silvio de Abreu como um "movimento natural" enfrentado por toda a televisão, mas que a telenovela continuava como o programa mais assistido da emissora[99][36].

Ainda que a fraca repercussão de Viver a Vida tenha sido apontada como a responsável pela falta de interesse em Passione, a migração dos telespectadores para canais fechados oferecidos por operadoras de televisão por assinatura foi apontada como o fator que mais contribuiu para a diminuição dos números obtidos pela Rede Globo, em especial no horário nobre, em que a telenovela é exibida. Sobre o fenômeno, o jornalista Daniel Castro comentou que "Os 'outros canais', que nos relatórios do Ibope aparecem sob a sigla OCN, vêm crescendo nos últimos anos, mas nunca registraram um aumento de mais de décimos em um só mês. Em maio, no entanto, 'explodiram': juntos, eles cresceram 36%"[100][101][102][98].

Os temas clássicos introduzidos no primeiro capítulo foram bem recebidos pelo jornalista[67], que declarou estar Silvio de Abreu resgatando o uso dos elementos básicos de uma telenovela: "mocinhos, vilões, dramas, humor, mentiras, lágrimas, glamour, riqueza, poder, ambição, sexo e até personagens e situações improváveis".

O elenco selecionado também foi bem recebido. A interpretação da atriz Mariana Ximenes, como a ex-prostituta Clara, vilã da trama, chegou a ser citada pela jornalista Fabíola Reipert como a de maior destaque na telenovela, eclipsando inclusive a de sua antagonista Carolina Dieckmann[103] - visão oposta à de Marcella Huche, que via Ximenes como "um boneco de cera de belos olhos, estática ao lado da patroa", se comparada à interpretação de Fernanda Montenegro[33]. Mesmo personagens tidos como "menores" apresentavam grandes performances, com quase todo o elenco, na visão de Patrícia Kogut, sendo de "alto nível". A performance das atrizes Vera Holtz e Daisy Lúdici, que interpretam respectivamente as vizinhas "Candê" e "Valentina", foi particularmente bem recebida pela jornalista, que destacou os trejeitos que cada uma fazia uso para caracterizá-las[104]. A interpretação de Holtz, ao lado da de Fernanda Montenegro e Aracy Balabanian foram vistas como os maiores destaques de seus respectivos núcleos[33]

Conteúdo transmídia

Quando do lançamento da telenovela, a jornalista Patrícia Kogut, sobre o site da mesma, disse: "Lançado pouco antes da estreia do folhetim, ele impressiona. Não se trata de uma derivação da novela, de um serviço complementar, ou de uma “versão virtual” do que se vê na TV. O site tem vida própria, conteúdo exclusivo". E, dentre esse conteúdo exclusivo destacou as cenas gravadas exclusivamente para serem exibidas na internet e versões estendidas de cenas exibidas na novela, com a inclusão de curtos monólogos em que os personagens refletem sobre a situação presente na cena[105][106]. O autor Silvio de Abreu chegou a ironizar que o "segredo" do personagem Gerson poderia ser visitar tudo que é disponibilizado no site da telenovela.

A produção da telenovela criou, para alguns personagens, perfis no Twitter e comunidades no Orkut[107].

Sucessão

Gilberto Braga e Ricardo Linhares estavam escalados para serem os responsáveis pela produção que sucederia Passione. A trama, cujo título provisório chegou a ser "Lado a Lado"[108], ganhou o título de "Insensato Coração" [109] e encontra-se em pré-produção, com as filmagens previstas para terem início no último quadrimestre de 2010, na cidade de Florianópolis[110][111].