Mulheres Apaixonadas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 
Ir para: navegação, pesquisa
Mulheres Apaixonadas
Informação geral
Formato Telenovela
Classificação etária Inadequado para menores de 14 anos DJCTQ (Brasil)
Duração 50 min. (aproximadamente)
Criador Manoel Carlos[1]
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Elenco original Christiane Torloni
José Mayer
Tony Ramos
Susana Vieira
Helena Ranaldi
Giulia Gam
Carolina Dieckmann
Camila Pitanga
Rodrigo Santoro
Paloma Duarte
Erik Marmo
Lavínia Vlasak
Regiane Alves
Carmem Silva
Oswaldo Louzada
ver mais
Tema de abertura "Pela luz dos olhos teus"
(Tom Jobim e Miúcha)
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Globo
Emissora(s) de
televisão lusófona(s)
Mostrar lista
Formato de exibição 480i (SD)
Transmissão original 17 de fevereiro de 2003
11 de outubro de 2003
N.º de episódios 203 capítulos
Portal Televisão · Projeto Televisão

Mulheres Apaixonadas foi uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no seu horário nobre, das 21 horas. Foi escrita por Manoel Carlos com a colaboração de Maria Carolina e Vinícius Vianna e Fausto Galvão dirigida por Ricardo Waddington, Rogério Gomes, José Luiz Villamarim, Ary Coslov e Marcelo Travesso.[2]

Foi exibida entre 17 de fevereiro e 10 de outubro de 2003, sendo substituída por Celebridade de Gilberto Braga, totalizando assim, 203 capítulos. Teve 170 capítulos exibidos na versão internacional. Foi reprisada no Vale a Pena Ver de Novo a partir do dia 1 de Setembro de 2008, substituindo a reprise de Cabocla. Seu último capítulo foi ao ar no dia 27 de fevereiro de 2009, totalizando 130 capítulos re-exibidos. Foi substituída por Senhora do Destino, de Aguinaldo Silva.[2]

A trama apresentou os atores veteranos Christiane Torloni,[3] José Mayer e Tony Ramos, além de Helena Ranaldi, Paloma Duarte, Camila Pitanga, Carolina Dieckmann, Giulia Gam, Regiane Alves, Dan Stulbach e Ana Roberta Gualda nos papeis principais da história.[4]

História

Sinopse

Mulheres Apaixonadas conta a história de Helena, que após muitos anos de união com o músico Téo, começa a questionar se é feliz em seu casamento. Helena tem uma vida regrada, vive um relacionamento bom e estável com Téo, sem grandes brigas, mas também sem muita paixão. Eles têm um filho, chamado Lucas. Helena é professora de História e trabalha como diretora na Escola Ribeiro Alves (ERA), propriedade de seu marido e da sua cunhada Lorena. Téo é saxofonista de uma banda de jazz, que tem como crooner a amiga Pérola, com quem no passado teve uma filha, Luciana, estudante de medicina. Pérola casou-se com o músico Ataulfo, também da banda de Téo, e com ele teve Jairo. Todos se relacionam como uma grande família.

O ponto crucial para as incertezas de Helena é a volta de César a sua vida. Quando conheceu Téo, Helena deixou seu namorado, César, para se casar com o músico. Desde então, não o reencontrou mais. No primeiro capítulo da trama, Helena recebe a notícia de que César está morando no Rio de Janeiro e que ficou viúvo. Ela também descobre que ele é neurocirurgião na Clínica Dr. Ângelo Moretti, onde Luciana trabalha e que sua filha, Marcinha, é aluna da ERA. Helena fica confusa com a novidade e passa a questionar ainda mais seu relacionamento com Téo.

Para todas as suas dúvidas sobre amor, casamento e desejo, Helena tem duas grandes amigas e confidentes: Suas irmãs Hilda e Heloísa. A primeira tem um casamento feliz e apaixonado com Leandro, e acaba enfrentando um grande desafio quando descobre estar com câncer de mama. Já a segunda vive um casamento em crise com Sérgio, que está prestes a se desmanchar devio ao ciúme doentio que Heloísa sente do marido, chegando até mesmo a esfaqueá-lo.

A novela conta com inúmeras histórias paralelas interessantes, como a da professora alcoólatra Santana, que luta com todas as suas forças contra a sua dependência química; a linda história de amor dos jovens Edwiges e Cláudios, que têm muitas pedras em seu caminho, como a espevitada Gracinha, que engravida do rapaz; as lésbicas Clara e Rafaela, que enfrentam muito preconceito por sua orientação sexual, a mimada Dóris, que não mede esforços para maltratar seus avós Leopoldo e Flora; a perua fogosa Sílvia, que acaba se envolvendo com Caetano, taxista e namorado de sua empregada Shirley; a sofrida professora Raquel, que além de se envolver com seu aluno (o jovem Fred), ainda apanha do ex-marido, o perigoso Marcos; a simpática Lorena, irmã de Téo e que acaba vivendo um romance com Expedito, um rapaz 20 anos mais jovem do que ela; e o casamento em crise de Marina e Diogo.

No auge da separação de Helena e Téo, ela acaba se envolvendo com César (durante seu namoro com Luciana), e Téo decide contar para Helena, junto com sua amiga e ex-prostituta Fernanda - mãe da encantadora Salete - que Lucas, filho adotivo de Helena e Téo, é na realidade filho do músico com Fernanda, com quem já viveu um caso no passado. Porém, enquanto estão indo se encontrar com Helena, os dois são vítimas de uma troca de tiros no Leblon, e entram em coma.

Fim

Após a morte de Fernanda, Inês - mãe da falecida - começa a explorar Téo, pedindo-lhe dinheiro sem parar e maltratando a neta Salete. O problema só se resolve no último capítulo, quando um exame de DNA comprova que Téo é o pai de Salete. O músico ainda dá uma nova chance ao amor e casa-se com Laura. O psicopata Marcos seqüestra Fred, com a ajuda de Dóris. O rapto acaba em tragédia: Marcos capota com o carro e ele e Fred morrem. Numa das últimas cenas, Raquel descobre que está grávida do finado estudante. Heloísa, após muitos surtos, acaba internada numa clínica psiquiátrica, e lá consegue se curar. Santana também se livra da dependência química. Edwiges e Cláudio se casam, e têm sua primeira noite de amor. Ele termina dando um apartamento para Gracinha, grávida dele. Estella tanto faz que conquista o Padre Pedro. O religioso larga a batina e decide morar na chácara junto com a perua, que se desfaz dos bens materiais. Diogo decide viver com Luciana, e Marina e Expedito ficam juntos. A vilã Dóris é punida no fim: Ela usa jóias para atrair um falso milionário para a cama, mas acaba sendo roubada, é espancada pelo pai, que a humilha no hotel. Leopoldo e Flora decidem morar no Retiro dos Artistas, e Vidinha e Sérgio acabam juntos. As lésbicas Clara e Rafaela batem de frente com o preconceito e decider morar juntas. Já Helena e César, após muitos mal-entendidos, se casam. As últimas cenas são na festa de formatura dos alunos da ERA.

Temas recorrentes

Doenças
Amor e relacionamentos
Sentimentos e ações negativas
Sexualidade

Produção e exibição

Como quase todas as obras de Manoel Carlos, Mulheres Apaixonadas é ambientada no Rio de Janeiro, principalmente no bairro do Leblon, onde moram, por exemplo, as personagens Lorena, Helena, Heloísa e Hilda.

A Escola Ribeiro Alves foi a única locação cenográfica a ser construída para a novela. Ela foi erguida nos arredores da Central Globo de Produção(Projac), em Jacarepaguá, no Rio.

A novela foi exibida originalmente entre 17 de Fevereiro, substituindo Esperança, de Benedito Ruy Barbosa e 11 de Outubro de 2003, sendo substituída por Celebridade, de Gilberto Braga em 203 capítulos. Na época da exibição, o Ministério da Justiça classificou a novela para maiores de 12 anos. Mas a partir do dia 30 de Junho de 2003 a trama foi reclassificada para maiores de 14 anos. Motivo: excesso de cenas de violência (inclusive doméstica e familiar) e insinuações de sexo. Assim a novela passou a ser exibida diariamente ás 21h, o que tornou os capítulos mais curtos, principalmente às quartas-feiras, quando a Globo exibia as partidas do Cameponato Brasileiro de Futebol.

Abertura

A novela teve 15 aberturas diferentes, sempre mostrando fotos mandadas por telespectadores, em diferentes tons de azul. As mulheres apareciam destacadas, enquanto os homens, embaçados. Inicialmente a abertura seria trocada a cada 4 semanas, mas a idéia fez tanto sucesso, que passou a ser de duas em duas semanas, tendo na última semana, a abertura diferente da penúltima.[11]

Audiência

Estreou com uma média de 45 pontos.[12]

Seu último capítulo marcou média de 59 pontos, o mesmo índice que Laços de Família, do mesmo autor.[13]

Teve média geral de 46,6 pontos, ótima para o horário que exige média mínima de 45 pontos.[14][15]

Sua reexibição reestreou com uma média de 16 pontos,[16] e a maior audiência da trama foi no ùltimo capítulo onde chegou a 26 pontos com picos de 30. Sua média geral é de 18 pontos, satisfatória para o horário vespertino.

Antes do Início das gravações, três atores recusaram o convite para atuar na novela. A primeira desistência foi a da Mel Lisboa, que seria a intragável Dóris, que acabou interpretada pela Regiane Alves. A segunda baixa foi a do Murilo Benício, que por sua vez atuaria como o Diogo, filho da Lorena (Suzana Vieira), que segundo piadas à parte, ficou com medo que a mesma o humilhasse de novo como a Branca fez com o Léo,personagem que o Murilo Benício interpretou em Por Amor (1997). E a última desistência foi a do Antônio Fagundes, que faria o papel do médico César Andrade de Melo. Tanto o Murilo quanto o Antônio estava envolvidos com projetos de teatro. A Dóris, o Diogo e o César ficaram com a Regiane Alves (já citada anteriormente), o Rodrigo Santoro e o José Mayer, respectivamente.

Recepção

Prêmios

A novela recebeu vários prêmios, como alguns abaixo:

Prêmio APCA (2003)[17]

Prêmio Contigo! (2004)[18]

Troféu Imprensa (2003)[19]

Prêmio Qualidade Brasil - RJ (2003)[20]

Prêmio Qualidade Brasil - SP (2003)[21]

Melhores do ano - Domingão do Faustão (2003)

Troféu Leão de Ouro 2003 (atual "Troféu Leão Lobo")

Meus Prêmios Nick (2003)[22]

Prêmio Conta Mais (2003)

Repercussão e reexibição

Além dos prêmios a novela foi satirizada pelo Casseta & Planeta, Urgente! como Mulheres Recauchutadas.[23]

A novela foi reexibida na sessão Vale a Pena Ver de Novo desde o dia 1 de setembro de 2008 substituindo a novela Cabocla de Benedito Ruy Barbosa até 27 de fevereiro de 2009, sendo substituída por Senhora do Destino de Aguinaldo Silva. Totalizando 130 capítulos reexibidos, 73 a menos do que em sua exibição original. A reprise de Mulheres Apaixonadas é menor em relação as outras reprises das tramas de Manoel Carlos, uma vez que entre os meses de outubro de 2008, e fevereiro de 2009, a emissora alterou o horário de exibição de suas novelas em função do horário de verão. Com isso, os capítulos tinham quase duas horas de duração. A novela anteriormente era classificada para Maiores de 14 anos, mas a Rede Globo conseguiu uma autorização do Ministério da Justiça para reprisar a novela. Para poder ser reprisada no Vale a Pena Ver de Novo, a novela foi editada, conseguindo assim a classificação para maiores de 10 anos. É a primeira novela da sessão a ter essa classificação. Foi reexibida na emissora portuguesa SIC, onde estreou no dia 22 de Junho de 2009.

Elenco

Em Laços de Família, Mulheres Apaixonadas e Páginas da Vida, todas de Manoel Carlos, Regiane Alves interpretou figuras desprezíveis, as vilãs Clara, Dóris e Alice, respectivamente. A participação de Regiane lhe rendeu a capa da revista Playboy, na edição de aniversário de 28 anos da revista, em agosto de 2003.

Esta foi a última novela de Rodrigo Santoro. Depois dessa participação, ele se dedicaria à sua carreira internacional, no cinema hollywoodiano.

Mulheres Apaixonadas foi a última novela dos atores Oswaldo Louzada e Carmem Silva. Os dois morreram cinco anos depois, no ano de 2008.[25][26]

Foi a primeira novela na carreira dos atores: Priscilla Dias, Carol Castro, Erik Marmo, Paula Picarelli, Rafael Calomeni, Ana Roberta Gualda, Bruna Marquezine,[27] Daniel Zettel, Juliana Mesquita, Leonardo Miggiorin, Luciele di Camargo, Maria Clara Gueiros, Fabiana Karla, Pedro Furtado e Roberta Rodrigues.

em ordem da abertura da novela
Ator [4]↓ Personagem↓
Christiane Torloni Helena Moraes Ribeiro Alves[3]
José Mayer César Andrade de Melo
Tony Ramos Téo (Teófilo Ribeiro Alves)
Rodrigo Santoro Diogo Ribeiro Alves Nogueira
Helena Ranaldi Rachel Martins
Carolina Dieckmann Edwiges Batista dos Santos
Paloma Duarte Marina Ferreira Lobo
Camila Pitanga Luciana Rodrigues Ribeiro Alves
Giulia Gam Heloísa Moraes Vasconcelos
Lavínia Vlasak Estela de Azevedo Franco
Maria Padilha Hilda Moraes Sampaio Vianna
Carolina Kasting Laura Medeiros
Marcello Antony Sérgio Vasconcelos
Vera Holtz Santana Gurgel
Leonardo Miggiorin Rodrigo Andrade de Melo
Regiane Alves Dóris de Souza Duarte[24][28]
Júlia Almeida Vidinha (Vida Ribeiro Alves Nogueira)
Walderez de Barros Alzira
Vanessa Gerbelli Fernanda Machado
Dan Stulbach Marcos Martins
Xuxa Lopes Leila
Erik Marmo Cláudio Moretti
Umberto Magnani Argemiro Batista
Pitty Webo Marcinha (Márcia Andrade de Melo)
Pedro Furtado Fred (Frederico)
Elisa Lucinda Pérola (Rita de Cássia Rodrigues)
Alinne Moraes Clara
Paula Picarelli Rafaela
Martha Mellinger Irene Duarte
Victor Cugula Lucas Ribeiro Alves
Priscila Dias Sônia
Paulo Figueiredo Afrânio Ferreira Lobo
Marly Bueno Marta Moretti
Serafim Gonzalez Onofre Moretti
Manoelita Lustosa Inês
Guilhermina Guinle Rosinha
Zé Carlos Machado Marcelo
Roberta Rodrigues Zilda
Sônia Guedes Matilde
Daniel Zettel Carlinhos (Carlos de Souza Duarte Jr.)
Cris Bonna Isabel Andrade de Melo
Ana Roberta Gualda Paulinha (Paula Arruda)
Wilson Cardozo Jeremias
Renata Pitanga Shirley
Eduardo Lago Leandro Sampaio Vianna
Carol Castro Gracinha
Tião D'Ávila Oswaldo Arruda
Joana Medeiros Eleonora
Paulo Coronato Caetano
Arlete Heringer Yvone Barros
Giovanna de Toni Telma
Tila Teixeira Tereza
Hylka Maria  
Giselle Policarpo Elisa Sampaio Vianna
Edson Silva Kleber
Laércio de Freitas Ataulfo
Apresentando
Ator↓ Papel↓
Bruna Marquezine Salete Machado[27]
Rafael Calomeni Expedito Batista
Nicola Siri Padre Pedro
Atores convidados
Ator↓ Papel↓
Cláudio Marzo Rafael Nogueira
Marcos Caruso Carlão (Carlos de Souza Duarte)
Atrizes convidadas
Ator↓ Papel↓
Natália do Vale Silvia Ferreira Lobo
Regina Braga Ana Batista
Participações especiais
Ator↓ Papel↓
Carmem Silva Flora de Souza Duarte[28]
Oswaldo Louzada Leopoldo Duarte[28]
Susana Vieira como Lorena Ribeiro Alves↓
Elenco de apoio

Músicas

A trilha sonora foi a última trilha da Globo a atingir disco de diamante e a última a vender mais de 1 milhão de cópias. A música tema de abertura Pela Luz dos Olhos Teus, de Tom Jobim e Miúcha, já havia sido executada em outra novela: Dona Xepa, exibida pela própria Globo, em 1977.

Trilha sonora nacional

Capa: Alternativa - Rodrigo Santoro e Carolina Dieckmann

  1. "Velha Infância" - Tribalistas
  2. "Sem Fantasia" - Chico Buarque e Maria Bethânia
  3. "Eu e a Brisa" - Márcia
  4. "Eu Sou Assim" - Luiza Possi
  5. "Amor em Paz" - Gal Costa
  6. "Luxo Pesado" - Fernanda Abreu
  7. "Preciso Aprender a Ser Só" - Maria Bethânia
  8. "Todo Errado" - Caetano Veloso e Jorge Mautner
  9. "Você" - Marília Gabriela e Reynaldo Gianecchini
  10. "Não Sei Como Foi" - João Bosco e João Donato
  11. "Onde Anda Você" - Cauby Peixoto e Ângela Maria
  12. "Meditação" - Nara Leão
  13. "Não Tem Solução" - Nana Caymmi
  14. "Pela Luz dos Olhos Teus" - Tom Jobim e Miúcha
  15. "Drum' N' Bossa" - Insoul

Trilha sonora internacional

Capa: Alternativa - Rodrigo Santoro e Carolina Dieckmann

  1. "Don't Know Why" - Norah Jones
  2. "Disease" - Matchbox Twenty
  3. "I'm With You" - Avril Lavigne
  4. "Nothing At All" - Santana e Musiq
  5. "You Belong To Me" - Jennifer Lopez
  6. "Vivir Sin Aire" - Maná
  7. "Misunderstood" - Bon Jovi
  8. "Sexed Up" - Robbie Williams
  9. "Imbranato" - Tiziano Ferro
  10. "The Way You Look Tonight" - Rod Stewart[29]
  11. "Noche de Ronda" - Paolo
  12. "Te Dejo Madrid" - Shakira
  13. "Hurt You So Bad" - Crazy Town
  14. "Dancer" - Computernet
  15. "D-Deep" - Deep House
  16. "Faint" - Linkin Park

Trilha sonora - volume II

Capa: Erik Marmo