Inglês é confundido com ex-jogador e vira técnico de seleção
24 de dezembro de 2010 14h44 atualizado às 16h19

Fonte:http://esportes.terra.com.br/futebol/noticias/0,,OI4859218-EI1832,00-Ingles+e+confundido+com+exjogador+e+vira+tecnico+de+selecao.html

Andrew Amers-Morrison foi confundido com Andy Morrison
Foto: Reprodução/Getty Images

O fundador de uma escolinha de futebol em Londres foi contratado como treinador da seleção nacional das ilhas Seychelles após ser confundido com um ex-jogador do Manchester City, da Inglaterra.

Andrew Amers-Morrison, 40 anos, teria conseguido o emprego quando passava férias na ilha, na costa oriental africana, e foi identificado pela imprensa local como o ex-jogador escocês Andy Morrison, também de 40 anos.

Amers-Morrison teve uma curta carreira como jogador profissional. Teve que parar de jogar após uma contusão grave, antes de montar, em 2005, a Samba Soccer School, que atende crianças carentes na capital britânica.

Já Morrison, que chegou a ser um dos ídolos da torcida do Manchester City entre o final dos anos 1990 e o começo dos anos 2000, é hoje treinador-assistente do Northwich Victoria, clube que disputa a sétima divisão do futebol inglês.

Amers-Morrison foi apresentado como o novo técnico da seleção em uma entrevista coletiva há três meses, mas sua identidade permaneceu trocada por todo esse tempo.

O nome de Andy Morrison chegou a ser listado como técnico de Seychelles no site oficial da federação local de futebol e também no site da Fifa, que tem a seleção do país em 195º lugar em seu ranking.

"Pegadinha"

A confusão entre Amers-Morrison, que é negro, e Morrison, que é branco, só foi descoberta após um jornal de Northwich ter contactado o ex-jogador para ouvi-lo sobre o novo emprego.

"Recebi um telefonema pedindo meus comentários. Tive que rir, porque era a primeira vez que ouvia sobre isso", afirmou o ex-jogador ao jornal Northwich Guardian.

"Pensei que fosse uma pegadinha", afirmou.

O presidente da Federação de Futebol de Seychelles, Suketu Patel, disse ter sido iludido. "Pensamos que estávamos contratando o Andy Morrison de verdade", afirmou. "É uma pena, havia muitos técnicos bons que adorariam o emprego, mas que agora não estão mais disponíveis", disse.

Apesar da confusão, a federação de Seychelles decidiu manter Amers-Morrison como técnico por pelo menos seis meses para dar-lhe a chance de mostrar que é capaz de fazer um bom trabalho.

Em uma reunião convocada após a descoberta da troca de identidades, o treinador culpou os jornalistas locais pela confusão e disse que nunca tentou se passar pelo ex-jogador do Manchester City.

Segundo o jornal Seychelles Nation, um comunicado da federação local disse que dois dias após a assinatura do contrato, em setembro, o treinador informou a organização sobre a confusão de identidades e pediu uma retificação.

O comunicado também diz que ele teria fornecido o endereço do site de sua escolinha, que em nenhum momento o menciona como Andy Morrison nem diz que ele foi jogador do Manchester City.