Facebook compra WhatsApp por 16 mil milhões de dólares


A rede social fundada por Mark Zuckerberg compra a WhatsApp mediante o pagamento de 4 mil milhões de dólares em dinheiro e 12 mil milhões em acções do Facebook.

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/facebook_anuncia_a_compra_da_whatsapp_por_16_mil_milhoes_de_dolares.html

A aplicação multi-plataforma de mensagens para smartphones passa a pertencer à maior rede social do mundo, o Facebook. A “Bloomberg” anuncia que em troca de cerca de 16 mil milhões de dólares (11,6 mil milhões de euros), a empresa liderada por Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, adquire a WhatsApp, tendo já sido anunciada a suspensão dos títulos desta última.

 

De acordo com o “The New York Times”, esta será a maior aquisição realizada pelo Facebook e é definida como “um novo marco” na compra de startups. Zuckerberg, citado pelo mesmo jornal norte-americano, refere que “a WhatsApp está no caminho para conectar mil milhões de pessoas” o que considera ser “extremamente valioso”.

 

O Facebook terá anunciado, segundo a “Bloomberg”, que a WhatsApp dispõe de mais de 450 milhões de utilizadores e que tem cerca de um milhão de novos registos a cada dia que passa.

 

Mark Zuckerberg e o co-fundador da WhatsApp, Jan Koum, já trocaram elogios. O líder do Facebook mostra-se “contente pela parceria com ele [Koum] e a sua equipa para tornar o mundo mais aberto e conectado”, enquanto Jan Koum se mostra “feliz e honrado pela parceria com Mark [Zuckerberg] e o Facebook”.

 

O “The New York Times” acrescenta que no caso de o negócio não se concretizar, o Facebook terá de pagar à WhatsApp mil milhões de dólares (cerca de 728 milhões de euros) em dinheiro, mais o mesmo montante em acções. 

Fonte:http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/140164_FACEBOOK+COMPRA+O+WHATSAPP+POR+US+16+BILHOES

“O WhatsApp está a caminho de conectar 1 bilhão de pessoas. Serviços que atingem essa marca são de um valor inestimável”, disse o CEO e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, em um comunicado. Essa é a maior aquisição da história do Facebook, que comprou o Instagram por US$ 1 bilhão em 2012.  Segundo o CFO do Facebook, David Ebersman, o preço pelo WhatsApp levou em consideração a qualidade dos usuários do serviço e a velocidade de crescimento. 
 
No total, o WhatsApp tem 450 milhões de usuários ativos por mês, sendo 35 milhões no Brasil. Segundo a empresa, 18 bilhões de mensagens são enviadas diariamente, sendo 500 milhões contendo imagens. A empresa tem 50 funcionários. Em conferência com acionistas, Zuckerberg disse que o WhatsApp é lider na Europa, América Latina, Índia e Ásia. 
 
O americano Brian Acton e o ucraniano Jan Koum fundaram o WhatsApp em 2009. O serviço faturava cobrando uma taxa anual de US$ 1 de cada usuário. O WhatsApp não exibe publicidades. Segundo o Facebook, a operação do aplicativo será independente da rede social. 

FONTE:http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/facebook-vai-comprar-whats
 
Estratégia

Diversos estudos apontam que uma ameaça ao futuro do Facebook é a fuga do público mais jovem. Segundo analistas, um dos fatores que faz com que os jovens fiquem decepcionados com o Facebook é o fato de a rede social ter atraído os pais e parentes dos adolescentes.

Sem querer ser vigiado, a rapaziada está buscando outras tecnologias. Uma delas é o Snapchat, que Zuckerberg tentou sem sucesso comprar por US$ 3 bilhões no final do ano passado.

Outro aplicativo que está conseguindo agradar esse público é o WhatsApp. A diferença essencial do WhatsApp para o Facebook é que o controle de privacidade é descomplicada - o usuário monta facilmente os grupos para quem quer enviar o texto ou a foto.

A compra vem no momento em que o mercado está superaquecido. O Viber, concorrente do WhatsApp, foi comprado pela japonesa Rakuten por US$ 900 milhões na semana passada.


São Paulo - A rede social Facebook anunciou na noite desta quarta-feira que irá comprar o aplicativo de mensagens WhatsApp por 16 bilhões de dólares. O pagamento deverá ser feito com 4 bilhões de dólares em dinheiro e 12 bilhões de dólares em ações.

O valor total pode subir para até US$ 19 bilhões por conta de uma cláusula adicional de US$ 3 bilhões em ações que serão concedidas aos fundadores e colaboradores ao longo de quatro anos.

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, disse em uma mensagem estar bastante animado com a aquisição. Segundo ele, o aplicativo deverá continuar a operar de forma independente da rede social.

Segundo o comunicado divulgado pela rede social, a aquisição vai "acelerar a habilidade do Facebook de trazer conectividade para o mundo".

Pelo acordo, Jan Koum, cofundador e CEO do WhatsApp, deverá se juntar ao Facebook como executivo e deverá também se tornar membro do conselho de administração. O executivo se disse "excitado e honrado pela parceria com Mark e o Facebook para continuar a levar o produto para mais pessoas no mundo todo".

O WhatsApp é um aplicativo para a troca de mensagens em smartphones e tem mais de 450 milhões de usuários ativos mensalmente. Possui também um volume de mensagens diárias que se aproximam ao do SMS.

Apesar do alto valor da compra, em dezembro, apenas 50 pessoas trabalhavam na companhia, segundo o site Re/Code. A Forbes diz que hoje ela tem 55 funcionários.

O app tem duas formas de arrecadação de receitas: cobra usuários do iPhone pela instalação do aplicativo (US$ 0,99); e usuários do Adroid pelo uso a cada ano (US$ 0,99 após do primeiro ano).