Com morte de Michael Jackson, sósia é assediado pela mídia

Rodrigo Teaser, um dos maiores imitadores brasileiro do Rei do Pop , ficou triste com a morte do cantor

Ítalo Reis - estadao.com.br

Divulgação

Rodrigo Teaser durante uma apresentação

SÃO PAULO - Com a morte do Rei do Pop, seu sósia brasileiro, Rodrigo Teaser - que se autodefine como "o maior cover de Michael Jackson da América Latina" em seu site - está sendo mais procurado. Mas, ao contrário do que muitos acham, ele não está sendo contratado para fazer shows, e sim para dar entrevistas e fazer pequenas apresentações em programas de rádio e televisão.

 Rodrigo imita o ícone da música internacional desde os 9 anos. Nessa época aparecia em programas como Mara Maravilha e Angélica, fazendo os passos de Michael em clássicos como Billie Jean. Hoje, com 29 anos, Rodrigo Teaser continua sendo um grande fã do cantor e, há cerca de dez anos é sósia profissional dele. "Eu achei o dia meio chato. Por enquanto, na verdade, eu ainda não absorvi a notícia (da morte de Michael) por completo". 

Nesta sexta-feira, Rodrigo se apresentou ao vivo no fechamento do programa Mais Você e no Vídeo Show, ambos da Rede Globo. Ele acredita que, a princípio, a busca por seu trabalho deva aumentar. "Mas não sei até quando isso vai". Em julho, ele fará ao menos três apresentações. "Tenho especulações de muita gente solicitando", disse.

PARTE DO SHOW NO YOUTUBE

Michael Jackson morreu com dívidas de até US$ 400 milhões

Cantor travou batalhas judiciais nas quais foi acusado de abuso de menores que lhe custaram muito dinheiro

Associated Press

Tamanho do texto? A A A A

SÃO PAULO - Michael Jackson morreu endividado. Mesmo após vender cerca de 750 milhões de discos em sua carreira, o que o coloca atrás apenas dos Beatles e do ex-sogro, Elvis Presley, na lista dos artistas mais bem sucedidos da música popular, o 'Rei do Pop' deixa uma dívida de US$ 400 milhões de dólares.
Jackson aproveitou a fama para alavancar os negócios. Em 1986, a Disney lançou um filme em 3-D sobre ele, dirigido por Francis Ford Coppola e produzido por George Lucas. Em 1985, Jackson comprou os direitos autorais das músicas dos Beatles da ATV Music por US$ 47,5 milhões. O catálogo lhe possibilitou uma fonte estável de renda até 1995 quando ele vendeu metade dos direitos à Sony por US$ 95 milhões.
Nos últimos 16 anos, Jackson se envolveu em batalhas judiciais nas quais foi acusado de abuso de menores de idade que lhe custaram muito dinheiro. No primeiro processo, em 1993, o cantor fez um acordo com a família de um menino de 13 anos.
"Foi o começo de uma caminhada trágica que levou a um declínio financeiro, emocional, espiritual, psicológico e judicial", disse seu relações públicas na época, Michael Levine. Em meio a problemas financeiros cada vez mais frequentes, Jackson deu como garantia a metade que lhe restava dos direitos autorais dos Beatles em 2001 como garantia para um empréstimo junto ao Bank of America de US$ 200 milhões.
Em 2002, ele foi processado pela firma de investimentos Union Finance & Investment Corp. por um calote de US$ 12 milhões.Jackson voltou aos tribunais em 2003, acusado de molestar outro garoto de 13 anos. Ele foi absolvido, mas o julgamento revelou a profundidade de seus problemas financeiros. Na época, o cantor gastava entre US$ 20 milhões e US$ 30 milhões a mais do que ele ganhava.
Em março de 2008, o cantor correu o risco de perdeu seu rancho no interior da Califórnia, batizado de Neverland. Ele também não conseguiu pagar a hipoteca da casa na qual sua família vivia.  O cantor tentou organizar diversos leilões nos últimos anos para compensar suas dívidas, mas muitos deles não chegaram a acontecer.

O 'Rei do Pop' também foi processado pelo príncipe barenita Abdullah bin Hamad Al Khalifa, que o acusou de ter dado milhões de dólares ao cantor para financiar a produção de um álbum e uma autobiografia. O processo foi encerrado após um acordo, mas os valores não foram divulgados.

No ano passado, outro benfeitor milionário impediu que Jackson perdesse seu rancho de Neverland. O bilionário Thomas Barrack, da firma de investimentos imobiliários Colony Capital financiou o cantor e se tornou dono em parceria dos imóveis de Jackson.

A última tentativa do astro de sair do vermelho era uma série de 50 shows em Londres, que estava marcada para julho. Jackson não fazia uma turnê desde 1997. No entanto, alguns adiamentos de datas alimentaram rumores que o cantor estava mal de saúde.

Tributos a Michael Jackson prometem agitar noite paulistana

Casas noturnas se preparam para tocar os principais hits do Rei do Pop durante o fim de semana; programe-se

Ítalo Reis - estadao.com.br

Tamanho do texto? A A A A

Michael se apresenta no SuperBowl em Calif, 1993

SÃO PAULO - O fim de semana em São Paulo promete ter mais Michael Jackson. Algumas casas noturnas da capital paulista irão fazer tributos ao Rei do Pop, ícone da música nos anos 80 e 90, tocando sets com os maiores hits do cantor, como Billie Jean, Thriller, Don't Stop'Til You Get Enough e Beat It.

O Projeto Autobahn, uma das festas mais tradicionais com músicas dos anos 80, vai ter decoração especial com as capas de discos e fotos de Michael. No telão do local, clipes do astro da música serão passados durante toda a noite e os três DJs residentes irão tocar as principais músicas dele.

No Clube Aloca, a noite Grind também vai ter espaço para Michael. O DJ Gabriel Rocha - que divide a cabine com os residentes André Pomba, Bruno Frika e outros - será o responsável por agitar a boate com os principais hits do Rei do Pop, a partir das 23h.

Já a Trash 80's, como tem a programação mensal fechada com antecedência, não terá nenhuma decoração especial. No entanto, no set dos DJs serão tocadas três hits do Michael a cada hora. No Clube Glória, a programação também será convencional, com a festa Alelux. Johnny Luxo, que vai comandar as pick'ups da casa noturna, no entanto, promete levar um set especial com algumas músicas do Rei do Pop.

Projeto Autobahn

Sábado, 27/06, a partir das 22 horas.

Avenida 9 de Julho, 210 - Centro

Entrada: R$ 25 na porta. Com nome na lista, mulher paga R$ 15 e homem R$ 20

http://www.anos80.com.br/

Trash 80's

Sexta, 26/06, e sábado, 27/06, a partir das 23 horas.

Clube Caravaggio - Rua Álvaro de Carvalho, 40 - Centro

Spazio Vila Olímpia - Rua Julio Diniz, 176 - Vila Olímpia

Entrada: R$ 30 na porta e R$ 25 com nome na lista

http://www.trash80s.com.br/

Clube Aloca

Domingo, 28/06, a partir das 20h30

Rua Frei Caneca, 916 - Consolação

Entrada: até as 22 horas, R$ 15. Após, R$ 25

http://www.aloca.com.br/ 

Clube Glória

Sexta, 26/06, a partir da meia-noite

Rua 13 de Maio, 830 - Bela Vista

Entrada: R$ 35

http://www.clubegloria.com.br/

 

Itens de Michael Jackson somem das lojas em São Paulo

Procura dispara após morte do artista; no mundo, catálogo disputa espaço com fenômenos do pop atual

Gabriel Pinheiro - estadao.com.br

AP

CD's de Michael Jackson esgotam pelo mundo

SÃO PAULO - Mesmo após sua morte, Michael Jackson continua sendo sinônimo de vendas. Os artigos relacionados ao cantor - CD's, DVD's e livros - praticamente sumiram das prateleiras das redes especializadas de São Paulo. A Livraria Cultura, por exemplo, informou nesta sexta-feira, 26, ao estadao.com.br, que o catálogo de discos do cantor está esgotado em todas as suas unidades. Lá, o mais procurado foi a edição comemorativa dos 25 anos de Thriller, CD divisor de águas da carreira do rei do pop.

 Segundo a assessoria de imprensa da Cultura, mais discos chegarão na primeira quinzena de julho. Na FNAC da Avenida Paulista, a mais movimentada da rede, a procura pelos itens do cantor aumentou já noite de quinta-feira, quando foi declarada sua morte após uma parada cardíaca, disseram funcionários. No stand dedicado ao artista só o que se vê são fotos, o que de acordo com a livraria é uma forma de homenagear Jackson.

O mesmo aconteceu na Saraiva Megastore do Shopping Ibirapuera. "As vendas realmente saltaram, foram muito boas e continuam sendo", disse Luis Antonio Ferreira, encarregado do setor de música. "80% das compras hoje foram Michael Jackson", afirmou, sem citar números, assim como as outras duas livrarias, que devem divulgar um balanço nos próximos dias.

Mundialmente, a morte do astro também refletiu nas vendas de seu catálogo. Na Amazon.com, por exemplo, maior loja virtual do planeta, os quinze primeiros itens do Top 100 dos mais vendidos são itens que levam o nome de Michael Jackson. No iTunes, maior ponto de venda de música online do mundo, as canções do artista também dividem espaço no topo com fenômenos recentes do pop, como Lady GaGa e Black Eyed Peas.

Ao longo de sua carreira de mais de três décadas, Jackson acumulou cerca de 750 milhões de discos vendidos. Só Thriller (1982) rendeu mais de 100 milhões de cópias - recorde que lhe confere o título de álbum mais vendido do planeta.