Ciranda de Pedra (2008)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 
Ir para: navegação, pesquisa
Ciranda de Pedra
 
Informação geral
Formato Telenovela
Classificação etária Permitido para todas as idades DJCTQ (Brasil)
Duração Aprox. 45 minutos
Criador Alcides Nogueira baseado na obra de Lygia Fagundes Telles
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Denise Saraceni
Elenco original Ana Paula Arósio
Marcello Antony
Daniel Dantas
Ana Beatriz Nogueira
Tammy Di Calafiori
Ariela Massotti
Anna Sophia Folch
Leandra Leal
Osmar Prado
Mônica Torres
Paola Oliveira
Max Fercondini
Bruno Gagliasso
Cléo Pires
Caio Blat
Guilherme Weber
André Luiz Frambach e grande elenco.
Tema de abertura "Redescobrir", Elis Regina
Emissora(s) de
televisão lusófona(s)
Mostrar lista
Transmissão original 5 de maio de 2008- 3 de outubro de 2008
N.º de episódios 131 capítulos[1]
Portal Televisão · Projeto Televisão

Ciranda de Pedra foi uma telenovela brasileira exibida às 18 horas pela Rede Globo, que teve sua estréia no dia 5 de maio de 2008 com data de término no dia 3 de outubro de 2008.[2] Substituiu Desejo Proibido, de Walter Negrão. Com autoria de Alcides Nogueira, com colaboração de Rodrigo Amaral, Mário Teixeira, Lúcio Manfredi [3]. Baseada na obra homônima de Lygia Fagundes Telles; direção de núcleo de Denise Saraceni; direção geral de Carlos Araújo e direção de Maria de Médicis, Natalia Grimberg, André Luiz Câmara e Allan Fiterman. Não se trata de um remake da versão exibida pela emissora em 1981, mas, sim, de uma nova adaptação do livro homônimo. Teve um total de 131 capítulos.

A trama contou com Ana Paula Arósio, Marcello Antony, Tammy di Calafiori, Ariela Massotti, Anna Sophia Folch, Leandra Leal, Osmar Prado, Mônica Torres, Bruno Gagliasso, Cléo Pires, Daniel Dantas, Ana Beatriz Nogueira e Caio Blat nos papeis principais.

Sinopse

Em 1958, Laura e Natércio Silva Prado formam um dos mais bonitos e invejados casais da sociedade de São Paulo. Ele é um advogado conceituado e ávido para seguir uma vitoriosa carreira jurídica, e Laura é uma mulher elegante e culta.

O casal tem três filhas: a ardilosa Otávia, a religiosa Bruna, e a romântica Virgínia. A família mora em um imenso casarão do Jardim Europa e Virgínia, desde o nascimento, sempre foi muito apegada à mãe, e esta à filha caçula, o que despertou o ciúme das outras duas irmãs.

Virgínia é apaixonada por Conrado, filho do empresário Cícero Cassini, um homem rico, filho de imigrantes italianos e sócio de Natércio em uma Metalúrgica. Cícero é verdadeiramente apaixonado pela esposa Julieta e adora pegar no pé da filha Letícia, jogadora de tênis.

Laura sofre de distúrbios emocionais que a fazem ter crises constantes. Ora é tranquila, simpática; ora é intragável e nervosa. Doente, ela se trata com o atencioso médico Daniel Freitas - com quem já teve um caso no passado -, que é o oposto de Natércio, sempre ocupado demais para dar atenção à esposa. Para fugir da falta de compreensão, Laura sempre busca o apoio de seu médico que, apesar de não manifestar, ainda é apaixonado por ela e se esforça para sublimar seus sentimentos. Não suportando mais conviver com a arrogância do marido, Laura decide acabar seu casamento. Natércio manda internar a esposa como louca.

Daniel, contudo, resgata a amada do sanatório e leva para morar em sua casa, um sobradinho no bairro da Vila Mariana. Fazendo visitas à mãe, Vírginia faz amizade com uma doce e tímia professora, Margarida, que é apaixonada por Eduardo, um engenheiro jovem, bonito e honesto, que acaba de chegar na cidade e logo se torna um grande amigo de Daniel.

Ela faz parte de uma família muito animada: sua irmã mais velha, Elzinha, só pensa em casar com um homem rico. E ainda esconde um segredo: sua irmã, Lindalva, na verdade é a sua filha com Patrício, filho de Urânia, dona do Grêmio da cidade. O pai de Margarida e Elzinha, Memé, vive às turras com a sogra, Dona Ramira.

Natércio, entretanto, fará de tudo para ter sua mulher de volta, contando com o apoio de Frau Herta, sua fiel governanta, uma mulher austera e temida pelos demais empregados da mansão, que, na realidade, odeia Laura com todas as forças e é completamente apaixonada pelo patrão.

Lá também há Letícia, que quer a fama de qualquer maneira, dedicada a se tornar uma tenista de sucesso. Envolve-se amorosamente com o misterioso Arthur X, mas ao final da trama acaba ficando com sua treinadora Joyce, com quem viaja para o exterior. Esta foi uma forma de o autor da novela fazer uma referência à Letícia do livro, que era originalmente homossexual.

Elenco

em ordem de abertura
Ator↓ Personagem↓
Ana Paula Arósio Laura Toledo Silva Prado
Marcello Antony Dr. Daniel Freitas
Daniel Dantas Natércio Silva Prado
Osmar Prado Cícero Cassini
Ana Beatriz Nogueira Frau Herta B. Adler
Leandra Leal Elzinha (Elza Carmelo Cassini)
Paola Oliveira Letícia Garcia Cassini
Bruno Gagliasso Eduardo Ribeiro
Caio Blat Afonso Müler
Cléo Pires Margarida Carmelo Ribeiro
Max Fercondini Conrado Garcia Cassini
Mônica Torres Julieta Garcia Cassini
José Rubens Chachá Seu Memé (Palamedes Carmelo)
José Augusto Branco Silvério
Mila Moreira Urânia Tomaz
Tuna Dwek Iracema
Clarice Niskier Alzira Carmelo
Maria Pompeu Joaquina Tomaz
Daniele Suzuki Alice
Cláudio Fontana Rogério Paes de Almeida
Hermila Guedes Divina
André Frateschi Peixe (Frederico Augusto)
Lucy Ramos Luciana
Karen Coelho Idalina
André Rebustini Pedro
Julio Andrade Patrício Tomaz
Maria Laura Nogueria Rosa
Rosa Marya Colin Dona Aurora
Glauce Graieb Madame Lenah
Olívia Araújo Jovelina
As crianças
Ator Personagem
Nêmora Carvalho Naná Tomaz
Gabrielly Nunes Gracinha
Diego Francisco Faísca
Ana Karolina Lannes Lindalva Carmelo
André Luiz Frambach Franzé (Francisco José Carmelo Cassini)
As três meninas
Ator Personagem
Tammy Di Calafiori Virgínia Toledo Silva Prado
Ariela Massotti Otávia Toledo Silva Prado
Anna Sophia Folch Bruna Toledo Silva Prado
Participação especial
Ator↓ Personagem↓
Walderez de Barros Dona Ramira
Ator convidado
Ator↓ Personagem↓
Guilherme Weber Arthur X (Arthur Casimiro de Paiva)
Elenco de apoio

Trilha Sonora

Capa: Marcello Antony

  1. "Redescobrir" - Elis Regina
  2. "Três" - Adriana Calcanhoto
  3. "Quando Esse Nego Chega" - Zélia Duncan
  4. "Chega de Saudade" - Tom Jobim
  5. "Amor Blue" - Roberta Sá
  6. "Com Essa Cor" - Monique Kessous
  7. "E Daí? (Proibição Inútil e Ilegal)" - Gal Costa
  8. "Tiro Ao Álvaro" - Diogo Nogueira
  9. "Manhã de Carnaval" - Paula Morelenbaum
  10. "Chiclete Com Banana" - Gilberto Gil e Marjorie Estiano
  11. "Rapaz de Bem" - Daniel Gonzaga
  12. "Trevo de Quatro Folhas" - Fernanda Takai
  13. "Chovendo na Roseira" - BR6
  14. "Brigas Nunca Mais" - Milton Nascimento e Jobim Trio
  15. "Queda" - Márcia Castro e Celso Fonseca
  16. "Chegou a Bonitona" - Luiz Melodia
  17. "Por Toda Vida" - Cláudio Lins
  18. "Uma História Para Ficar (Put Your Head On My Shoulder)" - The Originals
e ainda

Bastidores

Audiência

Sua estréia marcou média de 25 pontos, abaixo do mínimo exigido, que é 30 pontos..[25] A média dos três primeiros capítulos de Ciranda foi de 23 pontos, menos do que sua antecessora, Desejo Proibido, que marcou 27 no mesmo período.[26]

No início de sua última semana a novela se recuperou. Na segunda 29/09 a trama cravou 25 pontos de média com 31 de pico.[27] Ciranda de Pedra marcou, em seu antepenúltimo capítulo, média de 27 pontos e picos de 33, seu recorde até então.[28] Mas, segundo dados prévios, o recorde se deu em seu último capítulo, que marcou 28 pontos, com pico de 32, baixo para o horário, que pede 30 pontos..[29] Vale lembrar que sua antecessora, Desejo Proibido, marcou, em seu último capítulo 33 pontos,[30] 5 pontos a mais que Ciranda. Ciranda de Pedra é, ao lado de Beleza Pura as únicas novelas globais que não conseguiram atingir a méta estabelecida em nenhum capítulo.

Ciranda de Pedra foi um estouro de audiência em quatro praças brasileiras. Em Recife conseguiu incríveis 35 pontos, média satisfatória até para novela das sete, em Porto Alegre a novela fez muito sucesso, sua última semana conseguiu média de 29,61 arredondando para 30 que é a média do horário, no Distrito Federal marcou 33 e em Florianópolis, 32 pontos. A novela teve uma média razoável de audiência em outras praças: em Belo Horizonte fechou quase na meta, com 29 pontos, em Curitiba, fechou com média razoável, 28 pontos, e no Rio de Janeiro também fez relativo sucesso com 27 pontos. Foi fracasso em Salvador com apenas 24 pontos, São Paulo com 22 pontos e Fortaleza com 21 pontos.[31]

A média de Ciranda de Pedra é de 22 pontos e 46% de participação no horário.[32]

Prêmios

Prêmio Extra de Televisão

Melhor Figurino[33]

Prêmio Qualidade Brasil

Melhor Ator Coadjuvante - Osmar Prado[34]