BELA A FEIA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 
Bela, a Feia
Informação geral
Formato Telenovela
Classificação etária Permitido para todas as idades i DJCTQ (Brasil) (até dezembro) Inadequado para menores de 14 anos i DJCTQ (Brasil) (dois capítulos) Inadequado para menores de 12 anos i DJCTQ (Brasil) (até o fim da novela [1]
Duração Aprox. 60 minutos
Criador Gisele Joras
baseada na obra de Fernando Gaitán
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Edson Spinello
Narrador(es) Rede Record
Elenco original Giselle Itié
Bruno Ferrari
Simone Spoladore
Iran Malfitano
Carla Regina
Jonas Bloch
Bárbara Borges
Ângela Leal
Thierry Figueira
Bemvindo Sequeira
Sílvia Pfeifer
Esther Góes
Roberta Gualda
Bia Montez
Raul Gazolla
Daniel Erthal
ver mais.
Tema de abertura "Bela, a Feia", Ultraje a Rigor
Exibição
Emissora(s) de
televisão lusófona(s)
Mostrar lista
Formato de exibição SDTV
HDTV
Transmissão original 4 de agosto de 2009 -
2 de junho de 2010
№ de episódios 217
Cronologia
Programas relacionados Yo soy Betty, la fea
La fea más bella
Ugly Betty
Portal Televisão · Projeto Televisão

Bela, a Feia foi uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Record, que foi ao ar a partir de 4 de agosto de 2009, em substituição a Mutantes - Promessas de Amor. A novela, que inaugurou a parceria para produção de conteúdo entre a Record e a rede mexicana Televisa, é baseada na obra Yo soy Betty, la Fea de Fernando Gaitán, adaptada por Gisele Joras, com colaboração de Alessandra Colasanti, Ana Clara Santiago, Denise Crispun, Emílio Boechat, Rodrigo Nogueira e Valéria Motta e supervisão de texto de Luiz Carlos Maciel. A direção é de César Rodrigues, Leonardo Miranda, Rogério Passos e Rudi Lagemann, com direção-geral de Edson Spinello.

Contou com Giselle Itié, Bruno Ferrari, Bárbara Borges, Luiza Tomé, Sílvia Pfeifer, Sérgio Hondjakoff, Bemvindo Sequeira, Ângela Leal, Esther Góes, Iran Malfitano, Simone Spoladore, Carla Regina, Jonas Bloch, Thierry Figueira, Natália Guimarães e André Mattos nos papéis principais.

História

Sinopse

Anabela Palhares é modesta, tem 26 anos, mora na Gamboa, não tem muitos amigos, somente Luzia e Hortência, com quem compartilha seus sentimentos. Mas tudo pode mudar quando Bela conhece Rodrigo, seu chefe, ela acaba se apaixonando por ele, que ao decorrer da trama tem uma certa relação com ela. Mas o chefe só tem olhos para Cíntia, acionista da empresa, uma mulher esnobe e arrogante, que sonha em se casar com Rodrigo, Cíntia maltrata Olga, a empregada de Rodrigo, que o considera como seu filho, já que Vera, mãe verdadeira de Rodrigo é mantida sobre cárcere privado, e o reencontra depois de quase trinta anos. Ao passar do tempo, Rodrigo fica cada vez mais próximo de Bela, e se apaixona por ela, ficando em dúvida sobre com que deve ficar: Cíntia ou Bela.

Produção

Além de ser um remake de Yo soy Betty, la fea, a novela também tem elementos baseados em outras adaptações da trama colombiana, como A Feia Mais Bela e Ugly Betty.[2][3]

Bastidores

A atriz Carla Regina estava escalada para a novela Poder Paralelo, onde viveria a personagem Laila. Este papel acabou ficando com Luciana Braga, pois, pouco antes de começar a gravar, Carla acabou remanejada para Bela, a Feia.[4][5] Sérgio Mallandro aparecerá como ele mesmo em um programa trash dos anos 90, onde se apresentará a dupla infantil formada por Bela e Dinho, quando crianças.[6] Rodrigo Faro aparecerá como ele mesmo apresentando o programa O Melhor do Brasil, numa matéria onde procuram o paradeiro de Bela, vinte anos após o sucesso dela na dupla infantil que formava com Dinho.[7] Neguinho da Beija-Flor será o primeiro de vários músicos que serão convidados a tocar no bar do Clemente, personagem de Bemvindo Sequeira.[8]

Audiência

Em sua estreia, Bela, a Feia Registrou média de 10 pontos com pico de 13; no Rio de Janeiro os números foram de 14 pontos com pico de 19.[9]

Obteve no dia 31 de agosto sua pior média, 5 pontos na Grande São Paulo.[10]

Depois de mudar de horário para às 22h00, a novela cresceu em audiência e passou a marcar média de 14 pontos, e picos de 16. Em dias de quarta-feira, em confronto com o futebol na Rede Globo, a telenovela marca 17 e picos de liderança.

Em 7 de abril de 2010 a novela registrou sua melhor média desde a estreia. Durante o horário de exibição, das 22h12 às 23h05, Bela, a Feia liderou de ponta a ponta com a média recorde de 25 pontos contra 14 da emissora concorrente, isso no Rio de Janeiro. Em São Paulo, a trama também conquistou o recorde de audiência desde a estreia, com média de 18 pontos, pico de 19 e share de 26%, garantindo o segundo lugar absoluto no ranking de audiência.[11]

No dia 1 de junho de 2010 a Record marcou 17,3 pontos em São Paulo no Ibope durante a exibição do penúltimo capítulo da novela (entre 22h31 e 23h18) contra 15,4 da Rede Globo que exibida parte do Casseta e Planeta e parte do Força-Tarefa. No Rio de Janeiro a diferença foi maior - 24 pontos contra 19. Pela primeira vez a novela conseguiu a Liderança Isolada na grande São Paulo.[12]

Em seu último capítulo que foi ao ar em 2 de junho de 2010, Bela, a Feia obteve 18 pontos de média com picos de 20 em São Paulo, garantindo a vice-liderança e ficando em alguns momentos na liderança. Já no Rio de Janeiro a novela obteve média de 25 pontos com picos de 30, garantindo a liderança para a Record.[13]

Elenco

Ator/Atriz↓ Personagem↓
Giselle Itié Anabela Palhares (Bela/Valentina Carvalho)
Bruno Ferrari Rodrigo Ávila
Iran Malfitano Adriano Gomes Ávila
Simone Spoladore Verônica Matoso (Carmela)
Carla Regina Cíntia Alcântara (Mercedes)
Bárbara Borges Elvira Palhares (Vivi)
Sílvia Pfeifer Vera Ávila
Jonas Bloch Ricardo Ávila
Esther Góes Bárbara Gomes Ávila
Benvindo Sequeira Clemente Palhares
André Mattos Ataulfo Aguiar (Nomes falsos: Tadeu Dantas, Harry, Eulália)
Thierry Figueira Alfredo Aguiar (Dinho; Nomes falsos: Carlos Dantas, Charles, Juarez)
Ângela Leal Olga Santos
Luíza Tomé Samantha Freitas
Raul Gazolla Armando Freitas
Denise Del Vecchio Vanda Alcântara
Henrique Pagnoncelli Ariosto Alcântara (Octávio)
Aracy Cardoso Regina Brito
João Camargo Haroldo Palhares
Laila Zaid Magdalena Fonseca
Sérgio Hondjakoff Maximiliano Palhares (Max)
Gabriela Moreira Natália Brito
Marcela Barrozo Ludmila Freitas
Roberta Gualda Luzia Caldas
Bia Montez Hortência Peixoto
Daniel Aguiar Augusto Gomes Ávila (Guto)
Natália Guimarães Mariana Cunha
Cláudio Gabriel Nelson Barbosa
Ildi Silva Dinorá Melo
Sérgio Menezes Diogo Marques
Daniel Erthal Diego Souza
Pérola Faria Juliana Barros
Camila Guebur Sheyla Valadares
Alice Assef Tânia Silveira
Rafael Primot Ícaro Nazareno Pereira da Silva Palhares
Sabrina Rosa Carminha
Débora Gomez Camila Pinho
Suzana Abranches Léa
Oberdan Júnior Jacinto
Maria Cristina Gatti Berenice
Crianças
ator↓ personagem↓
Bruna Órphão Aninha
Kaic Chagas Victor Hugo Fonseca
Vinícius Moreno Lucas

Prêmios

"Melhor Ator" — Bruno Ferrari "Melhor vilão" — Iran Malfitano

Trilha sonora

  1. "Bela, a Feia" - Ultraje a Rigor
  2. "Garota Radical" - Cine
  3. "Se For Embora" - Chimarruts
  4. "Dulce Melodia / Mi Sol" - Jesse & Joy
  5. "Lição de Amor" - Royce do Cavaco
  6. "Quem Foi Que Disse" - Eduardo Costa
  7. "Congênito" - Karla Sabah e Luiz Melodia
  8. "Mamãe Passou Açúcar em Mim" - Lupa Mabuze
  9. "In Your Heart I'm Home" - Alex Band e Yasmin
  10. "Livro Antigo" - André Rass
  11. "Sou Maluca" - Dolls
  12. "Jazz Mediterraneé" - Luiz Mazziotti
  13. "Pisou na Bola" - Tutti Baê
  14. "Me Chama" - Ângela Ro Ro
  15. "Nave do Amor" - Banda Djavú
  16. "Condição" - Brisa
  17. "Nada Faz Sentido Sem Você" - Thomas Morkos
  18. "Heroína e Vilã" - Antônio Villeroy
  19. "Não Pode Parar" - Magoo
  20. "Menina Chapa-quente" - Perlla